segunda-feira, 25 de junho de 2007

Danado beija-flor ( I )



Hoje resolvi seguir um beija-flor
Em seu vôo incerto
Pulava de flor em flor
De peito aberto a colher sabores.

Danado esse passarinho
A cada flor, muitos beijos
O mesmo carinho
Partilhado em seu vôo
Em flores e suas cores,
Com ou sem espinho.

Beija por necessidade
O danado do beija-flor
E engana como o que
Quem se engana e sonha
Que seu beijo é de amor.

Rafa Alencar

Um comentário:

nádia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.