segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Outubro


In-verdades

Por vezes nos vestimos de medo
outras é o próprio medo quem nos veste
esse vírus
praga
peste

Menina mantenha as certezas,
não salte no vazio
tão pouco jamais ceda ao cio
conserve (o quanto possa) sua pureza

Pois a vida, em riste, espreita,
sempre pronta a deflorar tuas certezas

-Mas cuidado minha querida

A vida cercada de segurança
e de certezas protegida
talvez seja em si mesma"a não-vida"


Finda Outubro
e somos iguais em desgraça
um brisa que não volta
outro chuva que não passa...


Fábio Che

Um comentário:

Nádia Calaça dos Santos disse...

Como entendo hoje o significado dessas palavras...